Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

10 DICAS PARA EVITAR AFOGAMENTOS

10 DICAS PARA EVITAR AFOGAMENTOS

O verão chegou com tudo e como consequência, as piscinas e praias tendem a ficar cada dia mais cheias, tanto por adultos, como por crianças de todas as faixas etárias. O cuidado com possíveis afogamentos precisam ser redobrados. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o terceiro país com maior número de afogamentos do mundo. Em 2014 foram mais de 370 mil mortes por afogamento no mundo. Desse total, mais de 6.500 aconteceram no nosso país.

Ainda segundo estudos, a maioria das ocorrências de afogamentos no Brasil acontece com pessoas entre 20 e 50 anos, porém o número de crianças que perdem a vida nas águas também é bastante preocupante. As mortes podem sim ser evitadas com algumas precauções. Todo mundo tem direito de se divertir e se refrescar durante o verão, porém é muito importante que as pessoas tenham em mente que brincar com água pode ser muito perigoso, principalmente no mar e rios, que geralmente apresentam correnteza.

Piscinas caseiras também podem ser bastante perigosas, principalmente no caso de crianças que brincam sem a supervisão de um adulto. Por esses motivos que separamos dicas básicas que podem salvar vidas, evitando afogamentos.

1. As placas de sinalização de bombeiros existem por um motivo, elas são colocadas nos locais mais perigosos dos mares e rios, por isso quando avistas alguma placa dessas não entre na água de jeito nenhum.

2. Em locais com correnteza muito forte, o mais sensato é ir somente até onde a água bate na cintura, muitas vezes existem buracos no chão e você pode acabar sendo pego desprevenido.

3. Se quiser nadar em locais fundos não deixe as boias de lado, mesmo quando pensamos estar no controle, as águas podem nos surpreender.

4. Em casos de perigo é preciso tentar manter a calma, nunca nade contra a correnteza e tente sempre ficar próximo de margens e laterais, no caso de piscinas.

5. Não mergulhe em locais não monitorados, como rios e lagos, pois o solo dessas áreas é sempre uma incógnita e o perigo de acertar a cabeça em alguma pedra ou outro material é presente e isso pode provocar desmaios, traumas e até mesmo fazer com que você não consiga nadar de volta para cima e acabe tendo um afogamento.

6. Se beber não entre na água, a ingestão de álcool faz com que as pessoas percam o senso de perigo e o reflexo, fazendo com que elas fiquem expostas a riscos que quando sóbrias não existiriam.

7. Prefira nadar com outras pessoas, isso é muito importante, principalmente para pessoas que não se sintam tão seguras na hora do mergulho. Com companhia você fica um pouco mais seguro e pode contar com ajuda se algo de ruim acontecer.

8. Evite nadar em períodos noturnos. Com a visibilidade comprometida fica mais difícil enxergar alguma onda mais forte ou um limite de uma piscina por exemplo.

9. Tome cuidado com redes de pesca em mares, tente sempre prestar atenção para avistar algum barco por perto para não ser surpreendido com uma rede nos pés.

10. Sempre preste muita atenção em crianças, mesmo em locais com salva vidas, qualquer descuido pode ser muito perigoso para os pequenos, tanto pelo perigo de afogamento, quanto de desaparecimento.

Postagens recomendadas

Deixe um comentário