Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que acontece se não colocar cloro na piscina?

O que acontece se não colocar cloro na piscina?

Nesse artigo entenda como a falta de manutenção e descaso com a sua piscina pode causar danos e prejuízos irreparáveis

Entendendo a importância do saneamento na piscina

Na visão das pessoas a água é sinônimo de limpeza, pois ela serve para limpar o nosso corpo depois de um dia de trabalho ou lazer no banho ao chegar em casa, e de fato a água, quando bem tratada, é uma das nossas maiores aliadas para manter a higiene e saúde em dia.

E com a piscina não pode ser diferente, a água também deve ser bem tratada para que seja saudável para quem utiliza para os banhos recreativos nos dias de lazer, pois a piscina ao longo do tempo pode acumular matérias orgânicas que podem ser nocivas à saúde dos banhistas.

A falta de manutenção vai gradualmente transformar a sua piscina em algo, no mínimo, desastroso

Com o passar do tempo a piscina vai gradualmente acumulando matérias orgânicas, que seriam “esterilizadas” pelo cloro, como bactérias, urina, vírus, óleos e etc… Nos primeiros dias, sem qualquer produto, vai ser possível notar a água apresentando um aspecto esverdeado em sua coloração, aos olhos mais leigos ainda vai parecer não haver problemas e mais, ainda parecerá “habitável” àquela altura.

Ao chegar próximo ao décimo quinto dia teremos inevitavelmente a chlorophyta, sim, a famigerada alga verde.

A progressão da falta de manutenção por fim torna a piscina infrequentável

Chegando à altura de um mês sem nenhuma medida de saneamento, a piscina não terá mais cloro livre, e toda a sua efetividade contra as impurezas formadas ao longo do tempo estará completamente esgotada.

Com o chegar do segundo mês de contínuo descaso com a piscina, ela chegará a um ponto de a água ter um aspecto que lembra leite verde, manchas com coloração mais escura de verde também vão começar a surgir em um canto ou outro.

Desastre completo

O descaso completo acumulado por mais de oito semanas pode, simplesmente, virar caso de saúde pública. A piscina depois de tanto tempo estará repleta de cianobactérias, o nível da água baixíssimo, e o cheiro estará tão forte que provavelmente a vizinhança já tenha notado que o dono do local deixou a sua piscina se tornar um brejo.

Além das cianobactérias, no verão brasileiro também enfrentamos um problema com o mosquito Aedes Aegypti, o famoso mosquito da dengue, que se prolifera através da água parada, e é foco transmissor da dengue, que inclusive pode ser letal, ele pode se alojar na sua piscina também, sem os devidos cuidados.

Para que sua piscina não seja um lugar insalubre e foco de inúmeras doenças e abrigo a insetos e pragas é importante manter toda a rotina de manutenção, usar cloradores, agendar limpezas, testar os níveis de Ph, usar capa quando a piscina não estiver sendo utilizada, como em temporada de baixa (outono/inverno).

referências:
fonte: Múltiplos autores. O que aconteceria se não colocássemos cloro nas piscinas? Disponível em: <https://pt.quora.com/O-que-aconteceria-se-n%C3%A3o-coloc%C3%A1ssemos-cloro-nas-piscinas>. Acesso em: 23 jun. 2021.


Postagens recomendadas

Deixe um comentário